Ver

Candidatura para integrar o patrimônio mundial da UNESCO dos Alpes do Mediterrâneo

Data de publicação: 01/10/2018
No âmbito da candidatura dos “Alpes do Mediterrâneo”, ao patrimônio mundial da UNESCO, dois experts, um geólogo e um naturalista, vieram descobrir, da quinta-feira 13 à sexta-feira 21 de setembro, os 8 sítios que compõem o perímetro transfronteiriço da área patrimonial proposta.
Notadamente, eles visitaram os Parques Mercantour e Alpi Marittime, os Parques Marguareis e da Ligúria, o Parque Departamental da Grande Corniche, a ponta dos Douaniers em Cap d’ail, o sítio marinho ao largo de Mônaco, do Cap Ferrat e do Cap Martin, a sequência de Bouma de Luceram, bem como a falha de Peille-Peillon. 
Em Mônaco, dia 17 setembro, eles assistiram a uma apresentação acerca da proteção e da integridade dos sítios terrestres e marinhos.
Todas as forças vivas dos parceiros do projeto se mobilizaram para que essa avaliação in situ se desenrolasse mas melhores condições possíveis.
O feedback desta avaliação dará lugar à submissão final do dossiê. Uma resposta definitiva será dada no transcorrer da 43ª sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, a ser realizada em Baku, no Azerbaijão, de 30 de junho a 10 de julho de 2019.
Na espera do veredito final, várias etapas ainda devem ser superadas em matéria de finalização de perímetro ou de gestão deste Bem transfronteiriço que associa, a um só tempo e de modo original, um território terrestre e marinho, beneficiando-se de relevantes trunfos geológicos de grande valor.
Por meio do apoio a essa candidatura dos Alpes do Mediterrâneo, o Principado compromete-se a prosseguir e a fortalecer as suas ações ambientais e em termos de desenvolvimento sustentável neste território.
*O perímetro deste Bem, a um só tempo terrestre e marinho, situa-se no limite entre o oeste mediterrâneo e a península italiana, ao sul da cadeia alpina, entre os departamentos franceses Alpes-Maritimes e Alpes-de-Haute-Provence, no sudeste da França, e a Regiões do Piemonte e da Ligúria, no noroeste da Itália. Mônaco está ligado à parte marinha do Bem.