Ver

Academia Princesa Grace

“A todos os jovens artistas cheios de esperança que não conseguem conceber a vida fora do palco e dos estúdios de ensaio, nós lhes damos as boas-vindas. Que a Academie Princesa Grace e os Balés de Monte-Carlo sejam para eles um lugar de partilha em que se forjará o futuro de uma juventude feliz e dedicada à dança e ao seu aprendizado”. Luca Masala, Diretor Artístico da Academia Princesa Grace

A “Casa Mia”, magnífico casarão ao estilo belle époque, foi adquirida em 1975 pelo Governo Principesco, em virtude de um desejo do Casal Principesco de criar uma grande escola de formação profissional, a fim que fosse possível expandir o ensino de Marika Besobrasova. Inúmeras personalidades do mundo da dança viriam regularmente ali trabalhar, tais como Rudolf Noureev, Eva Evdokimova, Márcia Haydée, Yoko Morishita…
Foi em 2009 que S.A.R. Princesa de Hannover, após sugestão de Jean-Christofe Maillot, coreógrafo-diretor dos Balés de Monte-Carlo, nomeou Luca Masala Diretor Artístico da Academia Princesa Grace. O objetivo consistia em aproximar a Academia da Companhia dos Balés de Monte-Carlo e o Monaco Dance Forum, visando acentuar a dimensão pré profissional dos alunos. Essa aproximação permitiu desde então aos alunos de 13 a 18 anos, vindos de diferentes, se familiarizarem com o universo profissional da dança, encontrarem grandes artistas ou ainda estarem no centro dos maiores eventos culturais de Mônaco. Assim, os alunos podiam atribuir um senso concreto aos respectivos sonhos.
O ensino multidisciplinar contempla aulas de dança, formação artística e aulas baseadas no currículo escolar, adaptadas às diferentes nacionalidades acolhidas. Para superar este grande desafio, a Academia ditou-se de equipe pedagógica formada por professores e artistas com carreira profissional pregressa. Reputada pela excelência do seu ensino, a Academia Princesa Grace tornou-se parceira de prestigiadas instituições, tais como o Prêmio de Lausanne graças ao qual alguns dos seus alunos foram brilhantemente colocados em evidência. Entre as paredes desta escola, os alunos se tornam não tão somente dançarinos completos, mas igualmente seres em sua plenitude, cultos e curiosos