Ver

Mônaco, um museu a céu aberto

Por iniciativa do Príncipe Rainier III, o Principado de Mônaco enriqueceu-se com obras de arte e essa política cultural perpetua-se hoje no Reinado do Príncipe Albert II. A escultura ocupa lugar privilegiado neste âmbito da cultura, pois mais de 200 obras foram posicionadas nos jardins, ruas e praças de Mônaco.

Essas últimas possibilitam-nos acompanhar a evolução da arte escultural do século XX. Por meio de um percurso de descoberta, é possível reconhecer, entre outras, as obras dos seguintes artistas: Bosio, Doré, Barye, Bourdelle, Roux, Renoir, Cogne, de Chirico, Léger, Moore, Calder, Vasarely, César, Pomodoro, Arman, Segal, Lalanne, Folon, Chadwick, Goldsworthy, Sosno, Ochoa, Kapoor, Valdès.

Elas igualmente nos proporcionam uma abordagem histórica do Principado. De fato, incontáveis obras foram consagradas aos Príncipes, personagens, acontecimentos e lugares emblemáticos de Mônaco.